sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Catedral de Aveiro repleta na Ordenação Diaconal do Nuno Queirós

O Nuno Queirós, a trabalhar pastoralmente na Unidade Pastoral de Águeda - que abarca nove Paróquias no Arciprestado de Águeda- já é diácono!
A sua ordenação diaconal teve lugar no dia 8 de dezembro de 2011, às 16 horas, na Igreja Catedral de Aveiro, sendo Bispo ordenante D.António Francisco dos Santos, Prelado da Diocese aveirense.A celebração eucarística, contou com a participação de perto de meia centena de sacerdotes e de uma vintena de diáconos, numa Igreja completamente repleta de cristãos.







O Diácono Nuno Duarte da Silva Queirós depois de ter feito o seu percurso formativo no Mosteiro de Singeverga (Roriz - Santo Tirso) dos monges beneditinos e na procura de uma resposta mais acertiva ao Deus que chama, sentiu-se interpelado a uma espiritualidade diocesana e a servir a Igreja de Aveiro no ministério ordenado. É um momento de alegria para a nossa Diocese, de um modo particular para a Paróquia de Sto André de Esgueira onde passou dois anos da sua formação pastoral, e agora para a Unidade Pastoral de Águeda onde se encontra neste momento. Sentimo-nos também unidos à sua comunidade paroquial de S. Bartolomeu de Fontiscos, em Santo Tirso, que o tem acompanhado neste seu percurso vocacional. Na pastoral do nosso arciprestado está responsável pelo acompanhamento da Pastoral Juvenil e Vocacional (com o P. José Carlos Pereira) e é o delegado da Comunicação Social.


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Jovens de Águeda em noite SMS

Os jovens do Arciprestado de Águeda vão reunir-se no próximo sábado, 5 de Novembro, num encontro organizado pela Equipa Arciprestal da Pastoral Juvenil e Vocacional que pretenderá motivar os participantes para as diversas iniciativas da pastoral juvenil arciprestal e diocesana do ano pastoral que inicia. 
“SMS: Gostas de mim?” terá como temas de fundo as relações humanas e a família, explorados de forma atrativa em momentos de tertúlia informal, com café e música à mistura. O evento, que inicia às 20h00 no Centro Social e Paroquial de Recardães, em Águeda, em ambiente de café-concerto espera contar com a participação de cerca de 200 jovens vindos das 19 paróquias do Arciprestado de Águeda.

sábado, 17 de setembro de 2011

A mesma missão: ser transparência de Deus em terras aveirenses (Nota a respeito da nomeação para a Paróquia da Glória-Sé)













1.A qualidade das coisas boas da vida não pode ser medida por nenhuma quantidade. A qualidade das relações estabelecidas durante os quase dois anos passados em Águeda, mais concretamente nas nove paróquias que compõem a UPA, também não pode ser quantificada. Foram tempos – menos de dois anos é pouco, mas se somarmos os meses, os dias, as horas, os segundos já dá muito mais – ricos e belos, carregados de experiências, de partilha. Tempo de ser Igreja com os outros, nesta bela e exigente experiência de Unidade Pastoral.

2.Aqui cresci também como homem e como cristão. Aqui aprendi a ser padre ao jeito e ao modo do coração do Bom e do Belo Pastor. Aqui recebi muito mais do que o pouquinho que dei. E isto gera gratidão no meu coração. Gratidão, em primeiro, a Deus que permitiu esta passagem em terras aguedenses. Gratidão à Igreja, quer a de Braga, que possibilitou a minha vinda, quer a de Aveiro, que concretizou essa vinda. Gratidão aos padres que comigo fizeram Unidade Pastoral. O Pe. José Camões, o Pe. Jorge Fragoso, o Pe. José Carlos e o Pe. Francisco Rebelo. Com eles foi e é fácil fazer equipa. Foi belo crescer como irmãos no ministério. Gratidão ao diácono Semedo e ao diácono Afonso, eu diácono como eles quando cheguei a Águeda, porque com eles aprendi esta entrega generosa ao Evangelho e à Igreja de Cristo. Gratidão ao santo Povo de Deus que nas nove paróquias da UPA querem fazer a sua fé mais consciente e madura. De Macieira, Préstimo e Castanheira, de Barrô e Borralha, de Trofa, Lamas e Segadães e de Águeda recebi, em todos os lados, belos testemunhos e exemplos de fé e de caminhada cristã, e conscientes compromissos na vida e na missão da Igreja, que se pretende e precisa para os nossos tempos. A minha gratidão estende-se a todos os padres do Arciprestado de Águeda. Em primeiro o seu arcipreste, Pe. Júlio Grangeia e todos os outros: padres Costa Leite, Manuel Armando, Paulo Gandarinho, João Paulo, e também ao Pe. Tavares. Obrigado a todos pelo testemunho de vida sacerdotal. Nos párocos reconheço o carinho, amizade e estima recíproca de todos os cristãos que peregrinam neste Arciprestado de Águeda.

3.Vou para a cidade de Aveiro mas uma boa parte do coração já fica e já tem o selo de Águeda. Parafraseando Ana Moura num belo fado, também eu hoje digo: “até ao fim do fim, eu vou-te amar”. Porque o podeis contar da minha parte, espero de todos, daqui em diante, a mesma amizade e a mesma oração. Pede-me a Igreja de Aveiro, por intermédio do seu Pastor, D. António Francisco, que sirva na comunidade paroquial da Glória, em Aveiro. É a comunidade onde se situa a igreja-mãe da Diocese, a Sé Catedral, onde nos poderemos encontrar em variados momentos e celebrações diocesanas que lá decorrem. Como sempre, e porque foi para isso que a Igreja me ordenou, aceitei a proposta, na certeza de que levo o mesmo entusiasmo que trouxe para Águeda, a mesma alegria e a mesma energia. Como me disse, recentemente, alguém que estimo: “Somos padres ao serviço da Igreja, onde quer que seja. Sempre “nómadas”. Assim quero continuar!

4.Permiti que saúde o Nuno Queirós, um nortenho como eu, que fará o seu estágio para a ordenação diaconal e presbiteral, aqui na UPA, neste Arciprestado de Águeda. Desejo que seja feliz nestas terras e possa ajudar outros a serem felizes, falando-lhes da grande felicidade que é seguir a Cristo, Modelo e Mestre, Caminho, Verdade e Vida.
5.António Machado, o poeta sevilhano, escreveu: Caminhante, são teus rastos/ o caminho, e nada mais;/ caminhante, não há caminho,/ faz-se caminho ao andar(…). Meus amigos: o nosso andar cruzou-se. Mas os nossos trilhos não terminam. Continuamos a andar ainda que com coordenadas diferentes. Mas vamos em frente. Prosseguimos seguros na mão de Deus. Até sempre!

Pe. José António Carneiro

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Formação para Catequistas no arranque de mais um ano


Tomar consciência do que significa ser catequista e dar relevo à questão do testemunho de vida cristã daqueles que são chamados, na Igreja, a serem evangelizadores são duas das linhas de acção a ser aprofundadas na formação marcada para o arranque deste novo ano pastroal e que se destina a todos os catequistas e animadores do Arciprestado de Águeda.
Esta acção, que é organizada pela Equipa Arciprestal de Catequese, liderada pelo Pe. Jorge Fragoso, será ministrada pelo Secretariado Diocesano de Catequse de Infância e Adolescência e vai ter lugar no Centro Social e Paroquial de Recardães.
Às inscrições que decorreram entre Julho e Setembro acederam perto de duas centenas de catequistas que tiveram a oportunidade de optar por três noites de formação (dias 20, 21 e 23 de Setembro, das 21h00 às 23h00) ou por um sábado (dia 24, das 9h00 até às 17h00. Para os catequistas que participarem na formação de sábado, o almoço (não incluído na jóia de inscrição) decorrerá na cantina do Centro de Recardães, mediante o respectivo pagamento.
A análise da pedagogia quer ao nível da comunicação quer da formação catequética é outros dos temos que os catequistas do Arciprestado poderão tratar, para além de poderem partilhas ideias e colocar dúvidas e problemas em relação às suas catequeses paroquiais ou grupos.
No encerramento desta formação o Vigário Episcopal da Educação Cristã e pároco de Recardães e Fermentelos, Pe. Costa Leite, presidirá a uma Eucaristia, na igreja de Recardães, pelas 18h30 de sábado, na qual são convidados a marcar presença todos os catequistas que fizeram qualquer dos modelos de formação arciprestal e todos ops outros que por qualquer motivo não puderam estar nas formações.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Nomeações na Diocese de Aveiro: Pe. José António deixa Águeda rumo a Aveiro



D. António Francisco apresentou as nomeações de padres na Diocese de Aveiro. No Arciprestado de Águeda regista-se uma mudança: o Pe. José António Carneiro, até agora Vigário Paroquial da UPA, foi nomeado Vigário Paroquial da Glória-Sé, no Arciprestado de Aveiro. A Águeda chega o Nuno Queirós que fará o seu estágio para a Ordenação Diaconal/Sacerdotal na UPA.
____________
Recordo o que nos diz a Exortação Apostólica, “Dar-vos-ei Pastores”, citada no texto do nosso II Sínodo Diocesano: “Os presbíteros «chamados ao serviço do Povo de Deus, como prudentes cooperadores da ordem episcopal, constituem com o Bispo um único presbitério ou corpo sacerdotal, embora diversificado nas suas funções. Em comunhão com o Bispo, santificam e dirigem a porção da grei do Senhor que lhes foi confiada, tornam visível nesse lugar a Igreja universal, e dão o seu contributo eficaz para a edificação de todo o corpo de Cristo. O ministério do presbítero tem uma radical forma comunitária e só pode ser assumido como forma colectiva» (cf. PDV 17). Cada sacerdote, seja diocesano ou religioso, está unido aos outros membros deste presbitério, na base do sacramento da Ordem, por particulares vínculos de caridade apostólica, de ministério e de fraternidade.” (cf. II Sínodo de Aveiro, pág. 55 e 56). Atento ao bem maior do serviço do Povo de Deus, tendo em conta o dom inestimável do ministério ordenado para a vida da nossa Igreja diocesana, neste caminho pastoral rumo ao Jubileu Diocesano em que celebramos setenta e cinco anos da restauração da Diocese, e reconhecendo a renovada disponibilidade e permanente generosidade manifestadas por todos, Hei por Bem nomear:

- P.e Alberto Guirao Romariz, Pároco de Nossa Senhora do Loreto de Paradela do Vouga, continuando Pároco de Santa Maria de Sever do Vouga, no Arciprestado de Sever do Vouga;

- P.e António de Almeida Cruz, Pároco de S. Salvador de Ílhavo, no Arciprestado de Ílhavo, continuando Director Espiritual Diocesano do Movimento dos Cursilhos de Cristandade;

- P.e António Francisco da Silva Cabeça, Pároco de S. João Baptista de Cedrim, continuando Pároco de Santo Estêvão de Couto de Esteves e de S. Martinho de Pessegueiro do Vouga, no Arciprestado de Sever do Vouga;

- P.e Arnaldo de Sousa Lopes,P.e Arnaldo de Sousa Lopes, Vigário Paroquial de Santo André de Esgueira, no Arciprestado de Aveiro;

- P.e Fernando Simões Carvalho da Silva, Vigário Paroquial de Santo António de Oliveirinha, no Arciprestado de Aveiro;

- P.e Francisco José de Oliveira Martins, Pároco de S. Miguel de Oliveira do Bairro e de S. Vicente de Sangalhos, no Arciprestado de Oliveira do Bairro, continuando Director do Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar;

- P.e Francisco Manuel Costa (Sacerdote do Coração de Jesus - Dehonianos), Pároco de Santo Isidoro de Eixo, no Arciprestado de Aveiro;

- P.e João Carlos de Almeida Carvalho (Diocese de Viseu), Vigário Paroquial de S. Tiago de Beduído, Arciprestado de Estarreja;

- P.e João Manuel Marques Gonçalves, Vigário Paroquial de S. Salvador de Ílhavo, continuando Pároco de Nossa Senhora do Carmo da Gafanha do Carmo, no Arciprestado de Ílhavo;

- Mons. João da Silva Antão, Colaborador dos Párocos do Arciprestado da Murtosa;

- P.e José António Ribeiro de Lima Carneiro, Vigário Paroquial de Nossa Senhora da Glória – Sé, no Arciprestado de Aveiro;

- P.e José Carlos da Silva Lopes, Pároco de S. Mamede de Talhadas, no Arciprestado de Sever do Vouga, continuando Secretário do Bispo Diocesano e Assistente do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil e Vocacional;

- P.e José Manuel Marques Pereira, Pároco de Nossa Senhora de Fátima e Director Diocesano do Apostolado da Oração, continuando Pároco de S. Paio de Requeixo, no Arciprestado de Aveiro, e Director do Secretariado Diocesano de Pastoral Litúrgica;

- P.e José Martins Belinquete, colaborador do Pároco de S. Salvador de Ílhavo, no Arciprestado de Ílhavo;

- P.e José Soares Lourenço, Vigário Paroquial de S. Salvador de Ílhavo e de Nossa Senhora do Carmo da Gafanha do Carmo, no Arciprestado de Ílhavo;

- P.e Licínio Manuel Figueiredo Cardoso, Pároco de Nossa Senhora de Fátima de Dornelas, continuando Pároco de S. João Baptista de Silva Escura e de S. João Baptista de Rocas do Vouga, no Arciprestado de Sever do Vouga;

- P.e Manuel Augusto Marques Oliveira, Vigário Paroquial de Santa Marinha de Avanca, no Arciprestado de Estarreja, continuando Assistente Regional do C. N. E. (Escutismo Católico).

Aveiro, 25 de Julho de 2011, Festa de S. Tiago Apóstolo

+António Francisco dos Santos, Bispo de Aveiro

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Pe. João Paulo: “Gosto do que faço e faço o que gosto”




Pe. João Paulo Sarabando Marques celebrou Bodas de Prata Sacerdotais numa concelebração eucarística com três bispos, uma dúzia de padres e dois diáconos e uma igreja apinhada de lotada de fiéis e amigos e familiares

“Gosto do que faço e faço o que gosto”. Foi desta forma que o Pe. João Paulo Sarabando Marques sintetizou o que tem sido estes 25 anos de vida sacerdotal ao serviço da Igreja de Aveiro. O sacerdote que actualmente é pároco de Valongo e Macinhata, no arciprestado de Águeda, celebrou no passado dia 6 de Julho, as suas Bodas de Prata Sacerdotais, numa concelebração eucarística onde estiveram 3 bispos, um dúzia de padres e dois diáconos, numa assembleia numerosa que lotou por completo a igreja paroquial de Macinhata.
Já na parte final da Eucaristia que foi presidida – a pedido de D. António Francisco – pelo Bispo Emérito de Aveiro, D. António Marcelino, o sacerdote foi agraciado pelo Clero arciprestal, que lhe ofereceu uma estola, e por outros grupos e instituições sociais e cívicas que lhe deixaram algumas recordações. O sacerdote aniversariante agradeceu a presença de todos, de forma muito amável e cordial, e deu graças a Deus não por o ter chamado, mas por ter recebido a capacidade para responder com fidelidade ao longo dos 25 anos.
No início da celebração, animada pelo grupo coral jovem de Macinhata, o actual bispo de Aveiro saudou o padre João Paulo, ordenado há 25 anos, no Santuário de Nossa Senhora de Vagos, por D. Manuel de Almeida Trindade, e agradeceu ao Senhor a fidelidade, a alegria e a dedicação do sacerdote que é natural de Vagos.
Já na homilia, D. António Marcelino desafiou as comunidades e as famílias a estarem mais atentas e empenhadas na pastoral vocacional. “Deus não se cansa de chamar”, afirmou o prelado, concluindo em jeito de prece com as palavras cantadas no salmo responsorial: “Se hoje ouvirdes a voz do Senhor, não fecheis os vossos corações”.
No final da Eucaristia, o Padre João Paulo ofereceu ao clero que esteve presente na celebração o jantar num restaurante local.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Mais de 3 mil pessoas no Souto do Rio celebraram o “Corpo de Deus”























Celebração envolveu de forma especial crianças que comungaram pela primeira vez

Mais de 3 mil cristãos do Arciprestado de Águeda celebraram o “Corpo de Deus”, na passada quinta-feira, numa concelebração eucarística, que decorreu, como habitualmente, no Souto do Rio, a partir das 10h30.
Provenientes das 19 paróquias de Águeda e de Avelãs de Caminho (Anadia) e Fermentelos (Oliveira do Bairro) os cristãos confluíram para este parque situado na freguesia da Borralha e na presença do clero aguedense celebraram Eucaristia da Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo presidida pelo arcipreste, Pe. Júlio Grangeia.

Na celebração, que foi animada musicalmente pelo coro de Aguada de Baixo e Avelãs de Caminho, cerca de 60 Crianças de todas as paróquias do Arciprestado tomaram parte integrante em três momentos precisos: na entronização da Palavra de Deus, por ocasião da apresentação dos dons e na adoração ao Santíssimo Sacramento – já no final da Eucaristia.
Na Liturgia da Palavra, vinte Crianças que comungaram este ano pela primeira vez trouxeram outras tantas velas acesas, ladeando a Bíblia; na apresentação dos dons, com outras tantas velas, ladearam o transporte de tudo o que era necessário para o Altar, e na adoração mais vinte leram um jogral eucarístico, feito com frases curtas ditas Jesus, ajudando à oração e à interiorização, durante a procissão eucarística que envolveu todos quantos estavam presentes no recinto.
Na mesma celebração, evocaram-se os 25 anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. João Paulo (recorde-se que acontece a 6 de Julho, numa celebração eucarística na igreja de Macinhata, às 19h30) e rezou-se pelo Pe. Costa Leite e restante família, depois do falecimento da sua mãe.
Depois, da bênção final, o trânsito automóvel para escoar no sentido do Candam demorou mais de 45 minutos altura em que os acessos ficaram descongestionados graças à intervenção da GNR. Os Bombeiros de Águeda também lá estiveram de prevenção com uma ambulância, mas felizmente a sua intervenção foi necessária para socorrer um pequeno corte.



terça-feira, 21 de junho de 2011

Corpo de Deus: Celebração Arciprestal de Águeda


Esta Quinta-Feira, os caminhos dos cristãos de Águeda vão até ao Souto do Rio na Borralha:

Celebração Eucarística da Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, no aprazível Souto do Rio, na Borralha, para todos os cristão do Arciprestado de Águeda.
Como vem sendo hábito, não haverá mais nenhuma Eucaristia em todo o arciprestado nesse dia, para que todos possamos convergir para esta celebração/festa arciprestal.
Vamos relevar a participação da crianças que fizeram a Festa da Eucaristia (Primeira Comunhão). Vamos rezar pelo arciprestado, pelo Clero, em especial pelo Pe. João Paulo, no ano em que celebra as Bodas de Prata Sacerdotais, e por todos os cristãos leigos que peregrinam em Águeda.
Não perca a oportunidade e o convite para este Banquete, onde o alimento e o sustento é Jesus Cristo. Vamos reunir todo o arciprestado de Águeda e vamos afirmar a nossa fé e manifestar a nossa gratidão a Jesus presente para nós na Eucaristia.
Começa às 10h30.

Morreu a Mãe do Pe. Costa Leite



Mensagem do Pe. Costa Leite, aquando da morte da sua mãe:






As vidas terrenas passam e passam depressa;
as referências ficam para continuar a dar bons frutos em nós.

A minha e a gratidão dos meus irmãos, sobrinhos e cunhados a todos quantos presencialmente ou não estiveram em comunhão connosco nestes dias. Na certeza de que a vida não acaba, mas apenas se transforma, continuamos em comunhão de Igreja com os que já partiram. Não estão mortos nem perdidos, estão nas mãos de Deus e nada nem ninguém os poderá arrebatar da felicidade eterna. A saudade far-nos-á seguir sempre os caminhos da fé que eles nos ensinaram, e quando chegar a nossa vez … só é preciso que a seriedade da vida tenha estado sempre presente, … e não tenhamos sido inúteis.
Se seguirmos estes caminhos chegaremos sempre a DEUS.
Obrigado a todos.

http://fermentelos.diocaveiro.net/?p=1500

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Diocese avança com Casa Sacerdotal





A Casa Sacerdotal será mais um sinal visível, “uma âncora e um farol de esperança” neste caminho pastoral que a todos nos deve envolver e mobilizar.


É a hora de começar

Vamos iniciar a construção da Casa Sacerdotal. As razões, que desde sempre nos motivaram a levar por diante esta iniciativa, são cada vez mais prementes. A idade avança para todos, as necessidades surgem nas mais diversas circunstâncias, muitas vezes de forma surpreendente e inesperada, as expectativas estão criadas, a generosidade, manifestada em gestos muitos belos, foi despertando um pouco por todo o lado e urge que as esperanças e os sonhos de ontem possam ser realidade já amanhã.

Recordo as primeiras palavras escritas na Nota Pastoral, de Quinta Feira Santa, 20 de Março de 2008, ao anunciar oficialmente à Diocese este propósito respaldado numa firme convicção: “Ao decidir construir a Casa Sacerdotal de Aveiro estou a pensar nos sacerdotes de hoje e do futuro e em quantos ao longo da vida dedicadamente os acompanharam e serviram. Penso na Casa Sacerdotal como quem vê surgir, no horizonte do tempo e no coração de Aveiro, um Santuário de Gratidão da Diocese aos seus sacerdotes”.

Sei que este projecto, que é de todos e para todos, se fez caminho de comunhão e de unidade no Presbitério e na Diocese. Assim, depressa esta iniciativa se tornou um belo sinal de amor de Deus pelo seu povo e uma serena certeza de bênção para os sacerdotes.

Esta é agora a hora de começar. O projecto está elaborado e aprovado, nas suas mais diversas vertentes, cumprindo as exigências legais, acolhendo as normas das várias instâncias e obedecendo a todos os requisitos, inclusivamente para que no futuro se possa diligenciar no sentido de celebração de acordos sociais de cooperação. Construído em propriedade do Seminário de Santa Joana Princesa, será o Seminário o Dono de Obra e ao Seminário pertencerá o novo edifício construído, assim como a sua direcção e orientação no futuro.

Também aqui lembro o que já na referida Nota pastoral escrevi: “Os seminaristas e pré-seminaristas de hoje são a esperança e o caminho do futuro do Presbitério e os sacerdotes são para eles a sua herança, memória e bênção”. Seminário e Casa Sacerdotal são, assim, dois espaços que se integram, completam e compreendem mutuamente no mesmo arco do tempo da vida dos sacerdotes e em igual e intenso amor pela sua missão. São como dois pulmões de um só corpo. Seminário e Casa Sacerdotal têm a mesma invocação e são igualmente confiados à protecção de Santa Joana Princesa, nossa Padroeira.

O concurso foi feito. E a obra já está adjudicada. A recente Assembleia dos Sacerdotes, realizada no dia 20 de Maio, ajudou-nos a sentir com alegria e clareza a urgência de que se reveste a Casa Sacerdotal e as possibilidades concretas que se abrem ao financiamento da sua rápida construção.

Esta é, por isso, a hora de convocar a Diocese para a generosidade. Sabemos que são difíceis os tempos que vivemos. Mas sabemos, também, que desde o início da nossa Igreja diocesana todas as obras nasceram mais da fé intrépida dos nossos bispos, da colaboração sempre generosa dos irmãos sacerdotes e das iniciativas persistentes e criativas das comunidades e dos fiéis do que da abundância dos bens financeiros, que a Diocese nunca teve. A escassez de bens económicos permitiu descobrir o valor maior de todas as ajudas, desde as mais pequenas dádivas, e abriu caminho abençoado para a criatividade que emprestou engenho e arte às múltiplas iniciativas que em cada momento foram surgindo.

Venho, por isso, agradecer às pessoas e paróquias, às instituições e empresas que desde o primeiro anúncio manifestaram plena abertura a esta iniciativa e acolheram com alegria renovada esta causa. Já se sentem os primeiros gestos de generosidade e são já vários os sinais expressivos de colaboração. Os primeiros contributos tornaram possível que déssemos os passos necessários, saldássemos as despesas iniciais e possamos agora firmar os alicerces sólidos da construção que vai nascer.

Estou consciente de que os primeiros gestos de espontânea e sustentada generosidade se vão agora multiplicar de forma consistente e em âmbito alargado em todas as paróquias, sem esquecer as comunidades emigrantes no estrangeiro, sobretudo aquelas em que têm trabalhado sacerdotes da Diocese de Aveiro.

A partir desta hora de começar veremos dia a dia a obra crescer e precisamos para isso da ajuda comum e da colaboração conjugada de todos. Neste percurso pastoral que estamos a viver rumo ao Jubileu da nossa Diocese, propomo-nos ser Igreja que vive e celebra na alegria o seu crescimento na fé e na caridade, se abre ao mundo com ânimo evangelizador e é rosto de esperança. A Casa Sacerdotal será mais um sinal visível, “uma âncora e um farol de esperança” neste caminho pastoral que a todos nos deve envolver e mobilizar.

Sabemos que no início da construção do Seminário, o senhor D. João Evangelista de Lima Vidal, o consagrou ao Sagrado Coração de Jesus, consciente do valor da oração e numa expressão muito viva do seu coração de Pastor que sempre procurou ter, desde a própria inscrição no seu brasão episcopal ao seu permanente carinho pelos Seminários e pelos sacerdotes nas terras que serviu.

Neste mês dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, também eu quero confiar ao desvelo de Jesus, o Mestre e Pastor, à bênção de Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, e à intercessão de Santa Joana, nossa Padroeira, a Casa Sacerdotal e o sentido de serviço à Diocese de Aveiro que nela se vai cumprir.

Aveiro, 1 de Junho de 2011

+António Francisco dos Santos

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Jovens de Águeda viveram “Go(o)d Night”




















































































Boa afluência de participação juvenil permite pensar na reedição da iniciativa da EAPJVÁgueda no próximo ano

A iniciativa organizada pela Equipa Arciprestal da Pastoral Juvenil e Vocacional de Águeda designada “Go(o)d Night” reuniu, na noite de 27 para 28 de Maio, mais de 200 jovens acompanhados por mais de 40 animadores e ainda por mais de uma dezena de pais e adultos que se associaram ou à actividade inteira ou a partes da peregrinação.
Os objectivos previstos pela EAPJVÁgueda foram cumpridos na generalidade o que leva a afirmar que no cômputo geral a iniciativa foi extremamente positiva.
A peregrinação que começou em Bolfiar (um lugar da Freguesia de Águeda) e terminou em Belazaima do Chão foi uma oportunidade para todos os participantes reforçarem laços de unidade e de amizade, mas ficou pautada, também, por diversos e sentidos momentos de oração individual e comunitária.
Depois do acolhimento na praia fluvial de Bolfiar, os jovens dirigiram-se para a Capela de S. Geraldo e aí celebraram Eucaristia presidida pelo Padre Francisco Rebelo e concelebrada pelos Delegados arciprestais para a Juventude em terras de Águeda: Padre José António Carneiro e José Carlos Pereira.
No fim da missa, a peregrinação seguiu até à praia fluvial da Redonda (na freguesia da Castanheira), não sem antes os participantes tomarem maior conhecimento da Mensagem de Bento XVI para as Jornadas Mundiais da Juventude, que decorre em Agosto, em Madrid.
Na Redonda, os participantes puderam ouvir “vozes da noite”, experimentando e contemplando a noite, o escuto, as estrelas, o silêncio, o vazio e o nada.
Depois de um reconfortante chá, começou a recitação do terço que decorreu até Belazaima, onde se chegou pelas 4h30.
O programa continuou com dinâmicas, com a Via Lucis, e com a oração da manhã, preparadas por diferentes grupos de jovens do arciprestado.
Para o encerramento, antes do pequeno-almoço, realizou-se uma largada de balões, que para além do colorido que deram ao nascer do sol, levavam escritos os sentimentos que os participantes experienciaram durante a noite.
Com a “Go(o)d Night ‘11”, a EAPJVÁgueda terminou as suas actividades deste ano, olhando e preparando, agora, a participação de alguns jovens na JMJ.
Pela afluência de participantes e pelas positivas avaliações pessoais até ao momento, tudo leva a crer que a iniciativa possa ser reeditada noutras oportunidades.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Celebração Arciprestal do Corpo de Deus decorre a 23 de Junho no Souto Rio





Clero Arciprestal decidiu envolver, de modo especial, as crianças que fizeram ou farão ainda a Primeira Comunhão nas paróquias


O Clero do Arciprestado de Águeda definiu, na reunião de Maio, que a celebração arciprestal do Corpo de Deus decorrerá, como o habitual, no espaço do Souto Rio, na Borralha. Este ano a celebração decorre a 23 de Junho e a missa está marcada para as 10h30 para todo o Arcipretado, uma vez que, nesse dia, não há missas nas paróquias, como já vem sendo hábito.
Este ano pretende-se envolver, de uma maneira mais especial, as crianças que nas paróquias o Arciprestado fizeram ou farão ainda as sua Primeira Comunhão. Para preparar a celebração decidiu-se definir uma equipa interparoquial que, com o padre José António Carneiro, trarará de pensar essa participação das crianças assim como toda a estrutura e dinâmica da Eucaristia e do momento de oração/adoração eucarística.

Na mesma reunião arciprestal foi abordada a celebração das Bodas de Prata Sacerdotais do padre João Paulo Sarabando, que decorrem a 6 de Julho. Neste dia, haverá uma concelebração eucarística com todo o clero arciprestal. Depois, no dia 10, será a vez de as paróquias de Valongo e Macinhata, onde o sacerdote é pároco, celebrarem a efeméride.


quarta-feira, 4 de maio de 2011

Jovens cristãos de Águeda vão ter uma “Go(o)d Night”



Peregrinação Nocturna está programada para a noite de 27 de Maio, esperando-se mais de uma centena de participantes

“Go(o)d Night” é uma actividade que a Equipa Arciprestal de Pastoral Juvenil e Vocacional de Águeda (EAPJVÁgueda) propõe a todos os jovens do Arciprestado. Está marcada para 27 de Maio e trata-se de uma peregrinação nocturna que inclui momentos de oração, de reflexão, de partilha, de convívio e de festa entre jovens e animadores das 19 paróquias que compõem o Arciprestado de Águeda.
A peregrinação, que decorrerá entre a praia fluvial de Bolfiar e a paróquia de Belazaima do Chão, tem início marcado às 21h30, e a organização espera uma participação superior a uma centena de jovens. Pelo caminho estão programadas paragens na praia fluvial da Redonda e várias passagens em locais de interesse na paróquia de Belazaima.
Entre momentos de animação, convívio e descontracção bem como de reflexão e oração, individual e comunitária, tem especial destaque a Eucaristia, junto à capela de S. Geraldo, em Bolfiar, e a celebração da Via Lucis, em espaços distintos da paróquia de Belazaima. No mês de Maio, assume relevo também a oração do terço, que será feita a partir da praia fluvial da Redonda.
A peregrinação, que assinala o encerramento das actividades da EAPJVÁgueda, pretende reforçar os laços de unidade e contribuir para o discernimento vocacional e o amadurecimento da fé em Jesus Cristo.
É também uma oportunidade de descobrir a presença de Deus nas coisas criadas, na natureza, no rio, na floresta, no “nada” e “vazio” da noite, mas também na aurora, no nascer e no raiar de um novo dia.
Esta actividade visa ainda tomar conhecimento maior da mensagem do Papa para as Jornadas Mundiais da Juventude, que decorrem no próximo mês de Agosto em Madrid, na qual estão inscritos jovens do Arciprestado de Águeda.
As inscrições já estão a decorrer junto dos grupos paroquiais de todo o Arciprestado, mas qualquer pessoa se poderá inscrever bastando, para isso, enviar os dados pessoais para o email arciprestadoagueda@hotmail.com.
Está criada uma página no facebook (http://www.facebook.com/profile.php?id=100000581603541#!/pages/EAPJV%C3%81gueda/106375909450550?sk=wall) onde poderão encontrar mais informações.

sábado, 30 de abril de 2011

QUERO BEIJAR TUAS MÃOS

Mãe, quero beijar as tuas mãos enrugadas,
E agradecer todos os teus trabalhos.
Nas suas veias correm as horas passadas
Em sacrifício de caminhos e atalhos
Da vida, com renúncias e canseiras,
Nos instantes de cada dia e momento.
Nunca viraste a cara ao sofrimento
Nem renunciaste às dores e lutas traiçoeiras.

Quero beijar essas mãos que me afagavam
Enquanto no teu ventre me escondias.
Então aí, as tuas religiosas esperanças acalentavam
Um sonho de dor e amor e, com doces melodias,
O fruto do teu ventre, em humildade, cantavam.

Quero beijar tuas mãos que me acolheram,
Ao entrar neste mundo, com um gemido,
E, na ânsia materna, me ergueram
Até aos teus lábios que meu débil corpo beijaram,
Na alegria de mãe, por ter vencido
A incerteza de um tempo atrás
Quando duas vidas se encontraram,
Crescendo, depois, na perfeita comunhão da paz.

Quero beijar tuas mãos, nunca cansadas,
Que sempre me aconchegaram ao teu peito
Para eu saborear o teu delicioso leite.
Mesmo não tendo tuas noites sossegadas,
Tu sempre te reclinaste sobre o meu leito,
Vendo, nos meus olhos, a gratidão de ter sido aceite.

Quero beijar tuas mãos que, nos meus primeiros passos,
Foram para mim a força da grande certeza
Do encontro da alegria com a beleza
Da mãe que me apertava nos seus braços.

Quero beijar tuas mãos que, erguidas com emoção,
Ajudaram a levantar as minhas para a primeira oração.

Quero beijar tuas mãos que, em diária labuta,
Amassaram a broa, o pão dos pobres,
Fruto das canseiras, muito sangue e luta,
Entrega, insónias e sentimentos nobres.

Quero beijar tuas mãos que carregaram minha sacola
Quando, em pequenino, eu corria para a escola.


Quero beijar tuas mãos que, por amor me castigaram,
Ensinando o caminho da virtude e honestidade,
As mesmas que a enxada e a foice manusearam,
Cavando e semeando em mim os sentimentos da verdade.

Quero beijar tuas mãos, hoje, magras mas seguras,
Sempre atentas ao meu peregrinar na vida,
Mesmo estando com o Deus das alturas
Serás eternamente a mãe querida.
Como, quando criança, me ensinaste a rezar,
Contigo, agora, em acção de graças, rezo também
Ao Senhor que tudo fez por bondade e bem,
Até a minha vida que tinha de começar
No grande carinho e sacrifício de minha mãe.

Num misto de profunda saudade e alegria,
Quero ter-te sempre na minha memória;
Lembrar-te-ei à Virgem Maria
Mãe do Seu doce e amoroso Jesus;
E a Deus-Pai, Senhor do Céu e da glória,
Rogo que Ele te abrace na Sua luz.

Pe. Manuel Armando
(1 de Maio de 2011)

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Clero de Águeda e Oliveira do Bairro reeditam convívio pascal







Bispo, Padres e Diáconos fortaleceram laços de amizade e união por terras da Serra da Estrela


Depois da experiência positiva do ano transacto, o Clero de Águeda e de Oliveira do Bairro reeditaram, este ano, a realização do convívio pascal inter-arciprestal. Desta vez, no dia 26 de Abril, 13 padres, três diáconos e o Bispo de Aveiro visitaram as aldeias históricas de Folgosinho e de Linhares, no concelho de Gouveia, numa jornada marcada pelo fortalecimento de laços de amizade e de união entre dois arciprestados.
Em Folgosinho, foram recebidos pelo pároco local, padre Morais, que serviu de cicerone durante a visita aos pontos de interesse turístico daquela aldeia, localizada a 933 metros de altitude. A Igreja Matriz, o Castelo e o Pelourinho foram alguns dos lugares visitados antes e depois de um belo repasto no restaurante local.
A meio da tarde, a comitiva seguiu para Linhares onde se pode passear no centro histórico local bem tratado, mas, infelizmente, não pôde visitar o imponente Castelo, por se encontrar encerrado (coisas de Portugal).
Tudo somado, o convívio mereceu uma vez mais a aprovação dos que participaram e motiva já boas perspectivas para a reedição no próximo ano.


Vitalidade dos dois arciprestados

A jornada não passou sem momentos de oração: Hora Intermédia à ida e Vésperas à vinda. Aqui, D. António Francisco felicitou estas iniciativas e destacou a vitalidade destes dois arciprestados. Sobre Oliveira do Bairro o Bispo salientou que está a fazer a visita pastoral este arciprestado que, este domingo, dia 1 de Maio, vê um seu seminarista dar mais um passo para o sacerdócio. Do Arciprestado de Águeda, o prelado evocou a história recente (Bodas de Prata Sacerdotais do Padre Júlio Grangeia e as Ordenações Sacerdotais do padres João Manuel Gonçalves, natural de Espinhel, e José António Carneiro, natural de Guimarães e a trabalhar na UPA), perspectivando já a celebração das Bodas de Prata Sacerdotais do Padre João Paulo Sarabando Marques, que ocorre a 6 de Julho.




sexta-feira, 22 de abril de 2011

Ceia de Quinta-Feira Santa do Clero Arciprestal



O Clero do Arciprestado de Águeda - presbíteros e diáconos- e com a presença de alguns colaboradores celebraram Quinta-Feira Santa - como já é tradicional- a Ceia Pascal na Casa Paroquial de Águeda antes de ser demolida para obras.
Foi uma ceia em horas pouco habituais - 18 horas - em virtude da eucaristia da ceia do Senhor que cada um iria celebrar nas Paróquias respectivas dali a pouco tempo. Mesmo assim, foi uma ceia onde os padres que trabalham no arciprestado manifestaram, ao natural, sem cortes de video, ao vivo e a cores, a sua amizade...

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Mensagem de Páscoa do Bispo de Aveiro



Para todos os cristãos do Arciprestado de Águeda, os Diocesanos de Aveiro e os cristãos de todo o mundo e para todos os homens e mulheres de boa vontade: Uma Santa e Feliz Páscoa

quarta-feira, 23 de março de 2011

Ministérios Laicais: a última formação litúrgica arciprestal








Decorreu no dia 15 de Março, no Centro Social e Paroquial de Recardães, a quinta sessão da formação de Liturgia promovida pelo Arciprestado de Águeda.
Esta foi mais uma noite em que cerca de 100 pessoas, saíram das suas casas para se (in)formarem. São os cristãos (in)formados que melhor aprendem, partilham e testemunham Deus nas suas vidas.
Nesta sessão dedicada ao tema Ministérios Laicais, o padre José António Carneiro, iniciou a formação com a definição de Ministérios Laicais e o seu enquadramento na história da Igreja.
Assim, percebeu-se a evolução destes Ministérios, novidade do Concílio Vaticano II. Até então os ministérios eram considerados ordens menores, a serem desempenhados apenas por candidatos ao sacerdócio. Hoje, a Igreja reconhece em todos os cristãos a responsabilidade de uma participação activa e coerente, naquilo que é a missão continuada de cada filho de Deus chamado a servir.
O padre José António Carneiro “pincelou” então os vários ministérios laicais: acólitos, leitores, assembleia, coro e ministros extraordinários da comunhão, sacristão, zeladores. Apesar da especificidade de cada um destes ministérios, das diferentes exigências e responsabilidades foi explícita a intrínseca necessidade de uma vivência Cristã fiel, firme e forte, de uma Fé e dedicação inabaláveis.
O quadro ficou completo com a participação, diálogo, dúvidas, inquietações, comentários e oração de todos os presentes.


Mais texto e fotos
http://www.facebook.com/home.php#!/album.php?aid=2091059&id=1463998224&fbid=1739424333119

segunda-feira, 7 de março de 2011

Formação Arciprestal de Liturgia continua a 15 de Março

A formação de Liturgia que o Arciprestado de Águeda está a promover há já quatro sessões vai continuar com mais uma sessão, marcada já para o dia 15 de Março, às 21h30, no Centro Social e Paroquial de Recardães. O tema a tratar nesta formação por outro sacerdote do Arciprestado será Ministérios Laicais na Liturgia. Esta decisão assentou na boa participação de cristãos do Arciprestado que, na última sessão, manifestaram interesse em mais uma sessão de formação.
No dia 1 de Março, mais de 100 pessoas estiveram presentes em mais uma formação, desta vez sobre “Sacramentos e Sacramentais”, que foi apresentada pelo Pe. Paulo Gandarinho. O sacerdote que é pároco de Aguada de Cima, Belazaima e Agadão fez uma passagem cuidada por seis dos sete sacramentos, havendo ainda tempo para falar sobre alguns sacramentais, como as exéquias e as bênçãos.
O orador começou por relevar a centralidade da Liturgia da Palavra em todos os sacramentos, assim como, apontou símbolos, gestos e orações próprias dos sacramentos.
Recorrendo a uma apresentação multimédia sóbria, disse que o Baptismo é fundamento que a todos nos faz iguais. “Somos todos iguais em funções e em missões diferentes”, afirmou.
O Sacramento da Reconciliação é “o sacramento da liberdade recuperada”, “do reencontro com a graça de Deus”, afirmou. Elencou e explicou, também, a diversidade de nomes para este sacramento.
A Unção dos Doentes é com a Reconciliação um sacramento de cura. “Não é extrema-unção” afirmou com veemência, mas “presença operativa de Cristo”.
A este respeito, o Pe. Paulo Gandarinho referiu também que “a doença é lugar privilegiado de encontro com Deus”. No sentido de educar para isto, apontou a necessidade de celebrar o Dia Paroquial do Doente.
Falou, de seguida, da Ordem como dom de Deus à Igreja e à Humanidade, evidenciando os graus e as funções próprias (diáconos, presbíteros e bispos).
Baseado numa homilia de S. João Crisóstomo falou do Matrimónio como “realidade humana” e como “convivência afectiva e sexual”. Procurou alertar para a necessidade – de difícil execução – de celebrar o Sacramento do Matrimónio na celebração da comunidade cristã.
Terminou a sua intervenção, antes de um diálogo com os presentes, falando, sucintamente, sobre os sacramentais, em especial, as Exéquias e as Bênçãos.

Oração Taizé continua a bom ritmo
Entretanto, como havia sido anunciado relizou-se na sexta-feira, dia 4 de Março, a segunda Oração Taizé Arciprestal, na Capela de S. Pedro, em Águeda.
A adesão foi boa, tendo estado presentes cerca de 100 pessoas, entre jovens e adultos.
Com um ambiente diferente, com muitos cânticos, silêncio, Palavra de Deus e preces, os participantes vindos de várias paróquias rezaram ao jeito da comunidade que nasceu em França, por iniciativa do Irmão Roger.
A próxima oração está marcada para o dia 1 de Abril.
Entretanto, foi criado um blogue (http://taizeagueda.blogspot.com/) onde se colocam os registos fotográficos e sonoros de cada uma das orações e onde todos podem deixar comentários, orações e preces a serem utilizados em cada uma das orações mensais. Outra possibilidade é enviar sugestões e orações para o endereço taizeagueda@gmail.com.

Karaoke na Castanheira

O Grupo de Jovens da Castanheira organiza hoje uma noite de Karaoke. O objectivo é angariar fundos para a participação nas Jornadas Mundiais da Juventude, em Madrid.
Começa às 22h30 no salão dos Bombeiros Voluntários de Águeda que fica localizado na freguesia da Castanheira.
É aberto a jovens e menos jovens das paróquias do arciprestado.

terça-feira, 1 de março de 2011

Formação litúrgica hoje e Oração Taizé sexta-feira


No Centro Social e Paroquial de Recardães, hoje, às 21h30, decorre mais uma formação litúrgica desta vez sobre Sacramentos e Sacramentais.

O desafio para todos é participar, partilhar e esclarecer dúvidas.

Na quinta-feira, a partir das 9h30, os padres e diáconos do Arciprestado, reúnem-se para o habitual encontro mensal.

Na próxima sexta-feira, às 21h30, na Capela de S. Pedro, em Águeda, decorre a segunda Oração Taizé, promovida pela Equipa Arciprestal de Pastoral Juvenil. O desafio da participação é para todos, particularmente para os jovens do Arciprestado.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Jovens de Águeda já têm Equipa Arciprestal


Na última reunião da Pastoral Juvenil e Vocacional de Águeda ficou definida a identidade, missão e atribuições da EAPJVÁgueda.
De seguida, apresenta-se o documento final.
O logotipo que foi escolhido para identificar a equipa é a imagem que acompanha este post.

EQUIPA ARCIPRESTAL DA PASTORAL JUVENIL E VOCACIONAL DE ÁGUEDA


1. DEFINIÇÃO, IDENTIFICAÇÃO, DESTINATÁRIOS, FINALIDADE/MISSÃO E MODO

O QUE É?
A Equipa Arciprestal de Pastoral Juvenil e Vocacional de Águeda (EAPJVÁgueda) é uma estrutura da Igreja Católica, inserida na Diocese de Aveiro, no Arciprestado de Águeda, que visa coordenar, promover, potenciar e acompanhar toda a acção que a Igreja pretende desenvolver junto dos jovens cristãos.

QUEM É?
A EAPJVÁgueda é uma organização informal de carácter religioso e sem fins lucrativos composta por elementos das várias paróquias do Arciprestado de Águeda.

PARA QUEM É?
A acção proposta pela EAPJVÁgueda dirige-se a todos jovens cristãos do Arciprestado de Águeda com idade compreendida entre 15 e 29 anos.

PARA QUE É?
A acção da EAPJVÁgueda visa ajudar e desafiar continuamente os jovens para uma vivência da fé cristã, com responsabilidade e compromisso, em sintonia com as directrizes superiores, quer arciprestais, quer diocesanas, quer de toda a Igreja Católica.

COMO É?
A EAPJVÁgueda trabalha em colaboração com o Secretariado Diocesano de Pastoral Juvenil e Vocacional de Aveiro e serve o Arciprestado de Águeda, nas suas diversas paróquias constituíntes, sem anular ou suprimir o trabalho e a acção que os vários grupos e movimentos existentes no Arciprestado vão concretizando localmente.

2. ATRIBUIÇÕES

Baseados no que definiu o Concílio Vaticano II, a EAPJVÁgueda quer “dar às futuras gerações, razões de viver e esperar” (GS, 31), bem como fazer dos próprios jovens, apóstolos da juventude.
Entenda-se, antes de mais, que, como foi já dito, não é intuito desta EAPJVÁgueda anular ou substituir o trabalho e a acção que cada grupo/movimento/paróquia tem por missão desenvolver junto dos jovens que se incluem no seu espaço geográfico.
Cabe, contudo, a esta equipa uma missão de coordenação e promoção a um nível mais alargado que, como é evidente, não esquece a idiossincrasia de cada local.
É precisamente para respeitar essa diversidade que se tenta ao máximo que a EAPJVÁgueda tenha na sua constituição elementos de cada uma das paróquias do Arciprestado, na medida do possível.
Com estes pressupostos, cabe à EAPJVÁgueda:
1. Promover, coordenar e acompanhar a participação em actividades juvenis de carácter mundial, nacional, diocesano e arciprestal;
2. Organizar e coordenar actividades de carácter arciprestal, mobilizando à participação e incentivando o envolvimento dos jovens e seus animadores;
3. Auxiliar e participar em actividades juvenis promovidas pelas paróquias do Arciprestado;
4. Fazer representar-se no Conselho Diocesano de Pastoral Juvenil e Vocacional;
5. Contribuir para o amadurecimento e discernimento na fé cristã;
6. Promover e acompanhar o discernimento vocacional dos jovens;
7. Preparar espaços e momentos de encontro, de partilha de ideias e de convívio orientados para o crescimento e desenvolvimento integral dos jovens;
8. Organizar um momento de oração mensal, na primeira sexta-feira de cada mês, à luz da espiritualidade da Comunidade Ecuménica de Taizé;
9. Fomentar e acompanhar a inserção dos jovens em projectos nas suas comunidades;
10. Patrocinar e propor o encontro e articulação entre paróquias e movimentos;
11. Potenciar a imagem positiva dos jovens cristãos do Arciprestado junto das comunidades;
12. Apoiar e auxiliar os grupos de jovens, movimentos, seus animadores, párocos e jovens;
13. Ir ao encontro de jovens que fizeram percurso de catequese e que, por diversos motivos, se afastaram da vida da Igreja;
14. Promover os laços interpessoais dos elementos desta equipa e fomentar momentos de crescimento espiritual conjunto.

3. COMPOSIÇÃO

Na composição da EAPJVÁgueda estão padres, religiosas, animadores e jovens empenhados na vida e na acção da Igreja.
No geral, pode dizer-se que a EAPJVÁgueda tem dois assistentes, uma equipa coordenadora, um sector de promoção vocacional e, ainda, os diferentes delegados das paróquias onde há pastoral juvenil organizada, uma vez que algumas paróquias do Arciprestado de Águeda não possuem condições humanas para formar pastoral juvenil, como são os casos das paróquias de Agadão, Belazaima do Chão e Macieira de Âlcoba.
Assim sendo, temos a seguinte estrutura:


Delegados assistentes:
Pe. José Carlos Pereira
Pe. José António Carneiro

Equipa Coordenadora:
Daniela Oliveira (Águeda)
Joana Garrido (Recardães)
Micaela Oliveira (Águeda)
Tânia Almeida (Trofa)

Promoção Vocacional:
Anabela Viegas (noviça Instituto de Santa Doroteia)
Idalécia Videira (postulante Instituto de Santa Doroteia)
Irmã Isabel Paulo (Filhas da Caridade de S. Vicente de Paulo)
Paula Martins (postulante Instituto de Santa Doroteia)


Delegados paroquiais:
Aguada de Baixo: Maria de Fátima Rodrigues
Aguada de Cima: Rafael Abrantes
Águeda: Hugo Araújo
Barrô: Margarida Santos e Marisa
Borralha: Graciosa Ferreira
Castanheira do Vouga: Anabela Maria Henriques
Espinhel: Carla Lemos, Rosário Baptista e Carla Rodrigues
Lamas do Vouga: José Carreira
Macinhata do Vouga: Filipe Correia (Conselheiro Diocesano) e Luís Fonseca (Conselheiro Diocesano)
Óis da Ribeira: aguarda-se escolha!
Préstimo: José Carlos Vidal
Recardães: Anabela e João Pedro Henriques
Segadães: José Carlos
Travassô: Susana Pires
Trofa: Hélder Santos
Valongo do Vouga: aguarda-se escolha!
Belazaima do Chão, Macieira Alcoba e Agadão: não tem pastoral juvenil


Todos os elementos desta equipa comprometem-se em fazer o melhor pelos jovens do Arciprestado de Águeda, de modo a contribuir para a construção de uma Igreja mais jovem e mais aberta aos desafios do mundo actual.

ACTIVIDADES ORDINÁRIAS
• Encontro de Abertura do Ano Pastoral;
• Encontro de Encerramento do Ano Pastoral;
• Oração de Taizé. Primeira sexta-feira do mês. 21h30. Capela de S. Pedro. Águeda.

ACTIVIDADES PROMOVIDAS PELO SDPJV
A EAPJVÁgueda potencia a participação quer de jovens quer de animadores do Arciprestado de Águeda em todas as actividades (formativas, lúdicas, informativas, etc.) que o SDPJV promove. Sempre na medida do possível, procura delegar um ou dois elementos da EAPJVÁgueda para participar nas respectivas actividades.

Aprovado a 11 de Fevereiro de 2011.

Formação Litúrgica sobre a Eucaristia


Mais de uma centena de cristãos das paróquias do arciprestado de Águeda reuniram-se no salão paroquial de Recardães para o 3.º tema de formação tendo como pano de fundo a Eucaristia.
Desta vez, o padre José Camões foi o orador principal para falar sobre a Eucaristia e fê-lo a partir da Oração eucarística IV.
Depois foi o já habitual esclarecimento de dúvidas e de denúncia de alguns "desvios".
Na próxima 3.ª Feira - 1 de Março, às 21.30horas, no mesmo local, a formação continua desta feita com o tema "Sacramentos e Sacramentais".

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Arciprestado de Águeda em Movimento: Formações e Oração





O Arciprestado de Águeda está em movimento.Os primeiros meses deste novo ano de 2011 têm sido cheios. Em Janeiro, decorreram as Jornadas Arciprestais de Catequese. Muitos foram os que participaram e aproveitaram a formação levada a cabo pela Equipa Arciprestal de Catequese, dirigida pelo padre Jorge Fragoso.

Depois, na primeira sexta-feira de Fevereiro, a Equipa Arciprestal da Pastoral Juvenil e Vocacional de Águeda, assistida pelos padres José Carlos e José António Carneiro, promoveu uma Oração Taizé, na Capela de S. Pedro, no centro da cidade, na qual participaram cerca de uma centena de jovens e adultos.
As próximas datas já marcadas são 4 de Março, 1 de Abril, 6 de Maio, 3 de Junho e 1 de Julho. Começa às 21h30.


Para concretizar alguns objectivos do Plano Diocesano de Pastoral, o Arciprestado já arrancou com uma formação sobre a Liturgia. No passado dia 7, o Pe. Francisco Rebelo orientou a primeira noite de formação subordinada ao tema “O Ano Litúrgico”. A sessão contou com mais de uma centena e meia de pessoas, mas muitas outras podem aproveitar a iniciativa para compreender e aprofundar vários aspectos sobre a Liturgia.
As sessões continuam já no dia 15 mas, excepcionalmente, esta decorrerá no auditório do Seminário de Santa Joana, em Aveiro, às 21h30, com a presença de D. Julian López Martín, para falar sobre “Os ministérios laicais na liturgia”. De novo no Centro Social e Paroquial de Recardães, há mais duas sessões, a 22 de Fevereiro e 1 de Março, às 21h30.

O Clero do Arciprestado de Águeda reúne amanha, pelas 9h30, no Centro Social e Paroquial de Recardães. Vários são os assuntos a tratar com especial enfoque para os tempos litúrgicos que se aproximam - Quaresma e Páscoa - e a caminhada que se pretende desenvolver em sintonia com toda a diocese.


Veja Mais:

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011




A Equipa Arciprestal de Pastoral Juvenil e Vocacional de Águeda (EAPJVÁgueda) promove em todas as primeiras sextas-feiras de cada mês um espaço de oração a partir do esquema tradicional de oração da Comunidade Ecuménica de Taizé, em França. Este momento de oração, organizado por um grupo de jovens empenhados na pastoral paroquial, vai decorrer na Capela de S. Pedro, em pleno centro da cidade de Águeda, às 21h30. As datas já marcadas são as seguintes: 4 de Fevereiro, 4 de Março, 1 de Abril, 6 de Maio, 3 de Junho e 1 de Julho.
Esta Oração Taizé foi um dos objectivos delineados pela EAPJVÁgueda, concretizando o Plano Diocesano de Pastoral, subordinado ao tema “A Igreja Diocesana Orante é Lugar de Esperança”.
A EAPJVÁgueda está num processo avançado de constituição, tendo já realizado duas reuniões com todos os delegados paroquiais, escolhidos para fazerem a ponte entre o arciprestado e as paróquias. Na última reunião, que decorreu no dia 21 de Janeiro, marcou presença a Directora do Secretariado Diocesano de Pastoral Juvenil e Vocacional e o responsável pelo acompanhamento territorial, junto dos jovens de Águeda.
Brevemente estarão constituídos e finalizados outros objectivos e acções desta EAPJVÁgueda.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Arciprestado de Águeda ministra formação litúrgica para leigos



Com o objectivo de concretizar o Plano Diocesano de Pastoral

O Arciprestado de Águeda promove durante os meses de Fevereiro e de Março sessões de formação sobre liturgia destinadas a todos os agentes de pastoral das comunidades do arciprestado. As sessões estão marcadas para 8, 15 e 22 de Fevereiro e 1 de Março, às 21h30, e vêm concretizar objectivos traçados no Plano Diocesano de Pastoral, intitulado “A Igreja Diocesana Orante é Lugar de Esperança”.
Destas noites, apenas a do dia 15 não irá decorrer no Centro Social e Paroquial de Recardães. Por estar incluída na Semana de Formação Permanente do Clero da Diocese de Aveiro, no dia 15, a sessão de formação irá decorrer no auditório do Seminário de Santa Joana, em Aveiro, às 21h30, com a presença de D. Julian López Martín, que falará aos agentes pastorais da diocese sobre “Os ministérios laicais na liturgia”.
As sessões de 8 e 22 de Fevereiro e 1 de Março, como já fora anunciado, decorrem em Recardães e serão apresenatdas pelos padres que trabalham no arciprestado de Águeda.

Catequistas de Águeda pensam Catequese para o tempo actual



Cerca de centena e meia de catequistas do arciprestado de Águeda participaram nas Jornadas Arciprestais de Catequese que tiveram por objectivo repensar a catequese para o tempo actual. No salão paroquial da Borralha, nos dias 18 e 19 de Janeiro, o padre Jorge Fragoso, responsável arciprestal da Catequese, procurou, à luz do Directório Geral da Catequese, buscar novos caminhos para a evangelização que a Igreja pretende desenvolver no tempo presente.
Tendo como tema geral “Que Catequese para o tempo de hoje?”, a primeira noite das jornadas de formação teve como intuito “olhar o Mundo a partir da Fé”. Foram três tónicas que o padre Jorge Fragoso procurou relevar aos catequistas do Arciprestado de Águeda: “o catequista é alguém que vive da Eucaristia, está atento à formação permanente e é um ser de esperança”.
Já na segunda noite, procurou-se olhar os problemas e desafios da catequese no tempo de hoje. Com o objectivo de aterrar mais à realidade e à idiossincrasia de cada uma das paróquias do arciprestado, esta segunda noite começou com trabalhos de grupo. No plenário final, ficou constatado que os problemas que os catequistas enfrentam são semelhantes em todo o lado.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Formação litúrgica para leigos

No mês de Fevereiro e Março estão programadas quatro sessões de formação sobre liturgia destinadas a todos os agentes de pastoral das comunidades do nosso arciprestado.
Houve, entretanto, uma alteração em relação ao que já tínhamos anunciado. No dia 15 de Fevereiro, a sessão prevista, em vez de ser apenas para o nosso arciprestado será para toda a diocese, e decorrerá no auditório do Seminário de Santa Joana, em Aveiro, às 21h30, com a presença de D. Julian López Martín, para falar sobre “Os ministérios laicais na liturgia”.
No Centro Social e Paroquial de Recardães, as sessões para os agentes de pastoral do nosso arciprestado serão nos dias 8 e 22 de Fevereiro e 1 de Março, às 21h30.

Oração Ecuménica no CUFC

Começa hoje a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. Na diocese de Aveiro, está prevista uma oração ecuménica, no Centro Universitário Fé e Cultura (CUFC), no dia 25 de Janeiro, com a presença de representantes de várias Igrejas cristãs. É um momento/espaço aberto a quem quiser participar.
Aparece

Formação para Catequistas do Arciprestado

Olá

Não esqueçam que hoje e amanhã (18 e 19) no Salão Paroquial da Borralha há formação para todos os catequistas do Arciprestado de Águeda.
A formação, proposta pela Equipa Arciprestal de Catequese, versa sobre “Que catequese para o tempo de hoje?” e “A situação da Catequese, seus problemas e dificuldades”. Começa às 21h15.

Ao nível da Diocese, já começou a formação das Quintas-feiras com o tema “A Sagrada Liturgia”. A apresentação está a cargo do Pe. José Manuel, numa organização que envolve o Instituto Superior de Ciências Religiosas (ISCRA) e os secretariados diocesanos da Pastoral Litúrgica e da Catequese da Infância e Adolescência. A formação decorre no Seminário de Aveiro, às 21h00, até ao dia 17 de Março.